A Crença Nos Anjos

Discussion in 'Português - Portuguese' started by amantullah_85, Mar 26, 2008.

  1. amantullah_85
    Offline

    amantullah_85 Junior Member

    Joined:
    Mar 13, 2008
    Messages:
    105
    Likes Received:
    0
    Trophy Points:
    0
    Gender:
    Female
    Ratings Received:
    +0 / 0
    Os anjos são criaturas de Deus. Sua criação se deu antes do homem. Foram criados de luz e possuem em sua maioria uma forma bela. Isto foi, de tal forma, difundido entre as pessoas que quando elas vêem alguém muito bonito dizem: “Olha, parece um anjo!” Como nos mostra o Alcorão Sagrado. (Alcorão 12:31).

    Dentre os que possuem uma forma assustadora, podemos citar os anjos responsáveis pelo inferno e pelo castigo.

    Eles não têm o livre arbítrio como os seres humanos e os gênios. (Alcorão 66:6)

    Eles apenas executam as ordens de Deus. Eles não possuem sexo, não se alimentam. (Alcorão 51:24-28)

    Não se cansam, são fortes, têm cérebro, têm conhecimento, têm audição e visão, falam, têm capacidade de subir e descer, de irem e virem e morrem como nós humanos; quando for soada a trombeta todos os seres morrerão e o último a morrer será o anjo que soará a trombeta.

    Todos os anjos possuem asas, variando seus números alguns possuem 2, outros 3, e assim por diante. (Alcorão 35:1)

    O anjo Gabriel, por exemplo, possui 600 asas, e cada asa pode cobrir o horizonte, como nos foi relatado pelo Profeta Muhammad (saas) em um dito.

    Os anjos também podem assumir outras formas, que não sejam as suas formas originais. Como, por exemplo, a forma humana. (Alcorão 19:16-19)


    O ser humano só consegue ver o anjo se ele estiver na forma humana. Caso esteja na sua forma original, nós não conseguimos vê-lo, a não ser os profetas que conseguem vê-lo. Nem todo mundo a quem tenha sido enviado um anjo ou o viu é um profeta ou mensageiro de Deus. Podemos citar como exemplo a aparição do anjo Gabriel para a Virgem Maria, como para Agar, mão do profeta Ismael, e como para os companheiros do profeta Muhammad (saas) (Que a paz esteja sobre todos eles), que viram o anjo Gabriel na forma de um beduíno, descrito no dito conhecido.

    Os nossos parâmetros diferem dos parâmetros dos anjos. Nós não podemos, por exemplo, querer analisar a velocidade deles de acordo com o que conhecemos, pois sabemos que eles possuem uma velocidade fantástica, muito maior do que a velocidade da luz, que para nós é a maior conhecida até agora. Isto pode ser exemplificado quando vinha alguém perguntar algo ao profeta, mal terminava a pergunta e já vinha o anjo Gabriel com a resposta de Deus.

    Os anjos possuem diferentes atribuições, como os encarregados pelas montanhas, pelas nuvens, pelas chuvas, pelo trovão, pelo feto no útero da mãe (1), pela revelação, pela morte (2), pelo túmulo (3), pela trombeta, pelo Trono, pelo Paraíso e pelo inferno, pela proteção do indivíduo e seus atos (4), etc;

    Os anjos vivem no céu. (Alcorão 41:38)

    E aumentam as suas descidas para a Terra em momentos especiais como a noite do decreto. (Alcorão 97:3-4)

    E entre os anjos temos aqueles que ocupam uma posição maior ante Deus do que outros. E os melhores são aqueles que participaram da batalha de Badr.

    O número exato de anjos só quem sabe é Deus, que os criou. (Alcorão 74:31)

    Temos um dito do Profeta (saas) que diz:

    “Na casa habitada oram, a cada dia, setenta mil anjos, se de lá saírem, não retornarão.” (Compilado por Bukhari e Musslim)

    Nós temos dois anjos que anotam tudo o que falamos e fazemos, eles são encarregados dessa tarefa a partir do momento em que alcançamos a puberdade, ou seja, a partir do momento em que nos tornamos responsáveis por nossas ações até o momento da nossa morte. O anjo da direita anota as boas ações e o da esquerda as más ações, sendo que, quando nós cometemos uma má ação, o anjo da esquerda não a anota de imediato, ele espera um tempo para ver se a pessoa se arrepende e pede perdão a Deus pelo que fez. Caso isto ocorra, ele não a anota, e caso contrário, ele anota uma falta. Os anjos também anotam as ações do coração, ou seja, as nossas intenções. (Alcorão 50:17-18)

    Dentre suas características está o fato de gostarem do que Deus gosta, e odiarem o que Deus odeia, que se envergonham de certos crentes; que se incomodam com aquilo que os seres humanos se incomodam, como, por exemplo, o mal cheiro e a sujeira, que pedem e oram pelos crentes que assistem às reuniões de recordação de Deus, que pedem paz e graça para o profeta, que ocupam a primeira fila da oração, para aquele que permanece em oração até a alvorada, para aquele que ensina as pessoas o bem, para aqueles que comparecem à mesquita para oração, para aqueles que fecham os espaços nas fileiras da oração, para aqueles que fazem o suhur (O Suhur é uma refeição que nós, muçulmanos, fazemos durante o jejum do mês de Ramadan antes do nascer do sol), para aqueles que visitam os doentes, dentre outras. A sua oração consiste em: “Senhor, perdoa-os e tem misericórdia deles”, de acordo com a tradição narrada por Ahmad. Que influência têm as orações e os pedidos dos anjos para nós? É nos encaminhar para a luz e nos tirar, nos afastar das trevas. (Alcorão 33:43)

    Os anjos anotam aqueles que comparecem à oração de sexta-feira, fica cada anjo em uma porta, anotando um a um os que entram, e terminam de anotar no momento em que o Imam (a pessoa que lidera a oração) se senta para ouvirem o sermão. Abu Huraira relatou que o profeta Muhammad (saas) disse:

    ”No dia de sexta-feira os anjos se sentam nas portas das mesquitas e registram a todos os orantes; uma vez subindo o Imam ao púlpito, os anjos cerram seus registros...” (Compilado por Bukhari e Musslim)

    Os anjos combatem com os crentes no campo de batalha, como aconteceu na batalha de Badr e na batalha das trincheiras. Os anjos não entram na casa daqueles que têm cachorro e estátuas. Os anjos amaldiçoam aqueles que xingam os companheiros do profeta Muhammad (saas).

    Há no Alcorão e na Sunna a citação de alguns nomes dos anjos. Dentre eles, citamos:
    Gabriel (Gibril) – anjo responsável pelas revelações
    Miguel (Mikail) – anjo que executa as ordens de Deus sobre o universo
    Malik – o anjo responsável pelo inferno
    Munkar e Nakir – são os anjos responsáveis por fazer as três perguntas no túmulo.


    E há narrações inconsistentes que citam ainda: Rafael (Israfil) – o anjo que toca a trombeta no dia do Juízo Final, Riduan – responsável pelo paraíso, Ezrael (Israil) – anjo da morte.

    Nós devemos gostar de todos os anjos sem distinção, pois todos executam todas as ordens de Deus e não cometem nenhuma falta.

    Os frutos da Crença nos Anjos

    a) A ciência do poder de Deus, o Altíssimo, Sua força e autoridade, pois o poder da criatura provém do poder do Criador.

    b) O agradecimento a Deus pelo cuidado que Ele tem pelos filhos de Adão, uma vez que designou anjos para protegê-los. (Alcorão 13:10-11) Anotar as suas obras (Alcorão 82:10-12) e outras coisas mais para o nosso benefício.


    A crença nos Gênios (Al Jinn)

    A palavra árabe jinn significa aquilo que se esconde, que está oculto, que não é percebido pelos nossos sentidos. Não sabemos muito sobre eles, a não ser o que Deus nos relatou a seu respeito. São criaturas criadas por Deus do fogo. (Alcorão 55:15)

    E que foram criadas antes do homem. (Alcorão 15:26-27)

    Como os seres humanos, eles possuem o livre arbítrio. (Alcorão 72:14-15)

    E dentre os gênios há os que são muçulmanos, cristãos, judeus, budistas e os que seguem outras denominações. (Alcorão 72:11)

    E comem e bebem, eles têm a capacidade de nos ver, porém nós não os vemos quando eles estão no seu estado natural, eles têm a capacidade de aparecer em diversas formas: como ser humano, animal, etc. A prova disso é o dito conhecido que foi relatado por Abu Huraira quando guardava as tâmaras da casa da moeda. As criaturas mais mentirosas de todas as criaturas são os gênios, demônio é o nome dado a todo gênio descrente e que se rebela contra Deus. Lúcifer, que é o pai dos demônios, era um gênio como nos relata o Alcorão (18:50).

    Os demônios têm prole e todos são descendentes de Lúcifer. (Alcorão 18:50).

    Os gênios vivem no planeta Terra num mundo paralelo ao nosso. (Alcorão 6:130)

    O profeta Salomão tinha autoridade sobre os gênios. Foi a única pessoa a quem Deus concedeu este privilégio, o de ter o domínio sobre eles. (Alcorão 21:82)

    Os gênios não conhecem o incognoscível. A prova disso é que eles continuaram trabalhando para Salomão, depois da sua morte. (Alcorão 34:14)

    Os gênios, como os seres humanos, receberam as mensagens através dos profetas. (Alcorão 6:130)

    Na casa em que se lê a Surata da Vaca o diabo não entra durante três dias. As palavras de Deus queimam os gênios.

    Quem se relaciona com os gênios se torna descrente, eles não ensinam nada, nem colaboram com a pessoa antes que a mesma se torne descrente. Logo, é proibido para o muçulmano o contato com eles.

    Quando as pessoas procuram videntes ou curandeiros para se curar, Deus as abandona e as entrega a eles e os mesmos irão lhe tirar dinheiro e demorar na sua cura.

    Os gênios podem incorporar nos seres humanos e os tirar da sua razão, da normalidade, e isto acontece com as pessoas por vários motivos, entre eles a determinação de Deus, devido à não-relembrança de Deus por parte do homem. Os gênios fazem acordo entre si. Por exemplo, caso haja alguém incorporado por um gênio, a pessoa que vai tentar tirá-lo também faz contato com gênios, este gênio que é o seu contato tenta negociar com o outro para que o mesmo desocupe aquele corpo, tendo assim uma troca de interesses ou favores.

    Antes de matar um animal, o muçulmano deve dizer bissmi-lleh, para, caso este seja um gênio, não lhe faça mal se Deus quiser.

    As casas mal-assombradas são habitadas por gênios.

    E, para se proteger deles, nós temos que ler os duás (Súplicas) que o profeta nos ensinou. Caso contrário, eles podem nos possuir ou até nos matar. Citarei abaixo alguns duás de proteção:

    a) Prece ao entrar em casa

    ”Bissmi-lleh Ualajna, ua Bissmilleh Harajna, ua ala Rabbina Taukalna.” (Em nome de Deus, nós entramos e em nome de Deus, nós saímos, e a nosso Senhor apoiamo-nos.)

    Disse o profeta (saas):

    ”Quando uma pessoa adentra a sua casa e diz Bissmi-lleh, e também diz antes de comer, o demônio diz aos seus companheiros: não há morada e nem comida para vocês, e casa não diga, o demônio diz: vocês conseguiram uma morada.” (Compilado por Musslim)

    E disse também:

    ”Três tipos de pessoas se encontram protegidas, e mencionou entre elas uma pessoa que entrou em casa dizendo Assalamu alaikum”. (Compilado por Abu Daúd)

    b) Prece ao sair de casa

    ”Bissmillah Tauakaltu Ala Allah, La Haula Ua La Kuata Illa Billah.” (Em nome de Deus, eu entrego-me a Deus, e não há força e nem poder a não ser em Deus.) (Compilado por Tirmizi) Allahumma Inni Auzu Bika An Adilla Au Udalla Au Azilla Au Uzalla Au Azlima Au Uzlam Au Ajahl Au Ujhal Alaia.” (Ó Senhor meu, me amparo em Ti para que eu não desvie e nem seja desviado, para que eu não humilhe e nem seja humilhado, para que eu não cometa injustiça e nem seja injustiçado e para que eu não cometa nenhum ato da época da Jahilia (ignorância) e não venha a sofrer nenhuma ação da época da Jahilia). (Compilado por Abu Daúd)

    c) Prece antes da refeição

    ”Bissmillah” (Em nome de Deus). E caso esqueça de dizê-lo antes da refeição e me lembre durante ou no final dela, eu devo dizer: ”Bissmillah Aualihi Ua Ahirihi”. (Em nome de Deus do início ao fim). (Compilado por Tirmizi)

    d) Prece após a refeição

    ”Alhamdu Lilahi Alazi Ataamani Haza Taam Ua Razakníhi Min Ghairi Haulin Mini Ua La Kua”. (Louvado seja Deus que me deu esse alimento e que me agraciou sem qualquer força ou poder de minha parte.) (Compilado por Abu Daúd)

    e) Prece antes de entrar no banheiro

    ”Bissmillah, Allahuma Inni Auzu Bika Minal Khubthi Ual Khabáith.” (Louvado seja Deus, Ó Senhor meu, me amparo em Ti contra os gênios e as gênias.) (Compilado por Al Bukhari e Musslim)

    E disse o profeta (saas):

    A barreira entre os olhos dos gênios e as partes íntimas dos filhos de Adão quando entram no banheiro é dizer Bissmillah.” (Compilado por Tabarani)

    f) Prece ao sair do banheiro

    ”Ghufrának” (O Seu perdão). (Compilado por Tirmizi)

    A crença nos gênios não é parte integrante dos pilares da fé, como o é a crença nos anjos. O Alcorão fala sobre eles como fala dos seres humanos, por exemplo. No entanto, a crença na sua existência se dá pela crença do que veio relatado no Alcorão a seu respeito como sendo verdadeiro, sendo a palavra de Deus.
    ________________________________

    (1) Quando o feto completa 4 meses dentro do ventre da sua mãe, Deus manda um anjo que escreve sua datação, seu destino e suas obras.

    (2) É o que se encarrega de retirar a alma da pessoa na hora da morte. (32:11) "Dize-lhes: O anjo da morte, que foi designado para vos guardar, recolher-vos-á, e logo retornareis ao vosso senhor."

    (3) São os anjos encarregados de interrogar os mortos quando postos no túmulo. Vêm dois anjos até ele e lhe perguntam: 1- Quem é o seu Senhor? 2- Qual é a sua religião? e 3- Quem é o seu mensageiro?

    (4) (13:11) "Cada (de tais pessoas) tem (anjos) protetores. Escoltam-no em turnos sucessivos, por ordem de Deus."


    Resumo do Capítulo “A Crença em Seus Anjos”, do livro “Islam – A Sua Crença e a Sua Prática”, de Sami Armed Isbelle.

Share This Page